Como um site otimizado gera bons negócios

Nos últimos anos o WordPress ganhou novas funcionalidades e se consolidou como o principal gerenciador de conteúdo, estando por trás de nada menos do que 75% dos sites na internet.

E é justamente por isso que aqui na Kamus nós usamos o WordPress em todos os projetos de criação de sites, não apenas por ser uma ferramenta gratuita, mas principalmente por causa da sua flexibilidade em permitir criar qualquer tipo de site, independente do tamanho ou do formato.

Esse é o primeiro post de uma série onde vou abordar o nosso método de trabalho com o WordPress e como utilizamos uma série de estratégias para garantir o sucesso do seu projeto.
E por ser o primeiro post da série, vou logo direto ao ponto: por que programar um site do zero ao invés de utilizar um tema pronto para WordPress?

Essa é uma dúvida frequente e bastante pertinente para a maioria das pessoas, afinal de contas estamos falando em trocar a compra de um tema por alguns reais por um investimento maior na construção de um site personalizado.

A primeira coisa que precisamos ter em mente é que os temas prontos para WordPress tem a sua utilidade. Eles permitem criar um site rapidamente sem nenhum conhecimento técnico, permitindo assim criar a sua presença virtual sem grandes dificuldades com um custo bem baixo.

Usar um tema pode ser a solução ideal para quem está começando, tem um projeto sem fins lucrativos ou está apenas criando um site temporário enquanto a versão final não fica pronta.

Mas se você tem objetivos mais concretos, pretende utilizar o seu site como plataforma de divulgação, ou até mesmo de venda de produtos e serviços, não terá como fugir da construção de um tema próprio.

Digo isso pois a maioria dos temas prontos são uma verdadeira caixa de pandora, que ao ter o seu código analisado a fundo liberam todos os tipos de problema imagináveis para a performance do site.

Isso acontece porque são feitos para atender aos mais diferentes tipos de situações, por isso acabam utilizando uma série de plugins, bibliotecas e scripts que tornam as páginas lentas para carregar, difíceis de dar manutenção e quase impossíveis de customizar a aparência.
Ou seja, o que parece barato no curto prazo acaba se tornando num grande pepino lá na frente, encarecendo qualquer tentativa de modificar a aparência do site ou de adicionar novas funcionalidades.

E porque você deve se preocupar com o tempo de carregamento do seu site? A resposta é simples: num mercado concorrido como o nosso, onde a maioria das pessoas acessa o site pelo celular através de um plano de dados limitado, qualquer economia de milisegundos no tempo de carregamento é uma grande vantagem competitiva perante os seus concorrentes.

Isso significa que não basta criar um site bonito, com layout responsivo, mas que demore muito para abrir porque não foi otimizado. A velocidade de carregamento sozinha é capaz de afastar o visitantes do seu site e diminuir bastante a sua divulgação.

No próximo post desta série eu vou te explicar como funciona a criação do código dos nossos projetos, como pensamos em todos os detalhes que vão garantir, além do bom funcionamento, que ele seja criado sobre uma fundação sólida que permita a sua constante evolução e aprimoramento.

Artigo publicado por Humberto Oliveira
Programador e designer especialista na criação de sites e aplicativos web.

Leia mais artigos desse autor