E se eu não gostar do que for entregue?

Precisamos de uma placa de trânsito que faça o motorista parar no cruzamento antes de atravessá-lo, evitando assim, possível colisões com outros motoristas que venham da rua transversal.

O resultado é a placa de “PARE” que todos nós conhecemos. Simples, funcional e universal, bastando trocar apenas o idioma.

O vídeo Placa STOP faz uma paródia justamente sobre um projeto cujo ‘briefing‘ muda de escopo o tempo todo, ampliando as necessidade e público-alvo. Não há foco na solução e sim no ego de quem está contribuindo para a criação da peça, deixando de lado a sua função e utilidade para o seu público.

Claro que temos a consciência que projetos se ajustam conforme são construídos. O que não significa que eles estão fugindo do ‘briefing‘. Mas é preciso foco para que o resultado final atinja a sua meta.

Na Kamus nós montamos toda a produção em ‘cards‘ no Trello para que o cliente possa aprovar ou pedir ajustes em cada tarefa, individualmente. Isso faz com que o projeto continue no foco, enquanto uma tarefa que o cliente reprovou é corrigida.

Isso evita aquele famosa frase “ué, mas não foi isso que eu contratei“, pois minimiza os ajustes, deixando claro para todos que fazem parte do projeto, que a produção está no caminho certo. Mas se não estiver, o cliente levanta a Placa STOP e ajustamos!

Artigo publicado por Cristiano Santos
Designer web e founder da Kamus
Hub de profissionais

Leia mais artigos desse autor